Consciência é bom e todo mundo gosta!

Postado por | 23 de julho de 2012 Bem estar, Pra você | Sem Comentários

O respeito ao próximo é uma das qualidades básicas de quem pretende exercer a cidadania e trazer para o lugar em que mora uma convivência mais harmoniosa com o semelhante. Isso é o que todos nós queremos, certo? Mas para que isso realmente aconteça, algumas vezes é preciso colocar-se no lugar do outro.

Quantas vezes tomamos atitudes que julgamos menores e sem consequência, mas que, se pararmos para pensar, perceberemos que podem prejudicar o próximo?  É o caso de ocupar as vagas exclusivas (sinalizadas) para portadores de deficiência em estacionamentos.

Cerca de 10% da população mundial, segundo a ONU, vivem com algum tipo de deficiência. O Censo 2010 do IBGE aponta que no Brasil são cerca de 45,6 milhões de pessoas que enfrentam diariamente a convivência com obstáculos num mundo que não foi arquitetado para acessórios como cadeiras de rodas, muletas etc.

O Decreto Federal 5296/2004 e uma série de determinações municipais de várias localidades determina que estacionamentos de instituições públicas ou privadas devem reservar no mínimo 2% da totalidade de suas vagas a veículos de portadores de deficiência que, por sua vez, tragam a devida identificação que lhes assegura esse direito.

Portanto, ao fazer aquela famosa “paradinha rápida” em vagas reservadas para deficientes ou idosos, além de infringir uma lei, você estará, sim, prejudicando alguém que tem o direito de usar aquele espaço. Mas a maior questão é conscientizar os cidadãos de que a reserva de vagas é realmente necessária, para que as pessoas com deficiência possam se locomover com mais facilidade e viver melhor!

Isso é o que a campanha Esta vaga não é sua nem por um minuto! tenta mostrar. Veja o vídeo que disponibilizamos e você vai, com certeza, chegar fácil à conclusão que não compensa nem um pouco ser um PCR (Portador de Consciência Reduzida) e que é Bom Te Ver Bem respeitando o próximo e exercendo a cidadania.

Deixe um Comentário

Seu email não será publicado. Requerido